Para minha futura nora.

Querida,

Eu não a conheço muito menos sei seu nome, mas sei que em algum momento da vida, nossas vidas irão se cruzar.
Primeiro de tudo quero te dizer que meu filho foi a coisa mais preciosa que Deus poderia me dar.  Toda mãe diz que seu filho é especial, mas o meu é sensacional.
Quando ele te escolher, gostaria que soubesse de alguns pontos que eu, como sua sogra, preparei pra quando ele fosse seu marido.

– Nunca foi aceito palavrões ou atitudes grosseiras em nossa casa.
– Sempre o ensinei a respeitar os mais velhos e a não revidar a um insulto.
– Ele sempre foi um menino honesto e de caráter.
– Conversamos muito a respeito do perdão e do quanto ele é precioso em nossas vidas.
– Ele é sentimental embora não demonstre.
-Ele sempre teve que arcar com as consequências de seus erros. ( embora ás vezes, fosse difícil pra mim.)
– Sempre tive a consciência de que ele deveria ajudar nas tarefas de casa. Mesmo se tivéssemos empregada, ele retirava os lixos, dobrava suas roupas. Não dá mole pra ele não.
– Quando digo que tenho medo ao assistir filmes, ele me abraça e diz que vai me proteger. Sempre falo pra ele o quanto nós, mulheres, gostamos de nos sentir seguras.
– Ele é um pouco teimoso. Me perdoe por isso, é culpa da genética.
– Quando ele estiver cansado, faça massagem nos seus pés. Faço isso desde quando ele nasceu.
– Eu sempre o ensinei a ser grato a Deus pelo que ele tem.

Que você possa o amar e o fazer muito  feliz e que ele guarde o  melhor dele para você!

 

Das coisas que a gente não conta.

lets-be-happyEm tempos de vida exposta e  que todo ser humano na face da terra tem facebook, estive pensando seriamente sobre isso:
Você vai me entender, provavelmente você já olhou o ‘perfil’ de alguém e pensou:
“Mas olha Fulano einh? Isso que é vida perfeita! Carrão, viagem pro exterior 2x por ano, uma casa na praia.. ”
“Ciclana que é realmente feliz! Olha que lindo que o marido dela escreveu pra ela!!!!!!!!  Que romântico!!”

( PS: Sou péssima em exemplos, mas você entendeu né?)

A cada dia que passa percebo que a tecnologia se tornou uma rede de compartilhamentos incessável.  Todo mundo sabe da vida de todo mundo. Todo mundo tem novidades boas todos os dias.
Mas se você parar pra ver de perto, nada é tão perfeito assim. E você, pra não ficar atrás compartilha o que for preciso para que as pessoas tenham a sensação de que você é muito mais feliz do que elas . Eu posso falar porque também já fui assim.
A sensação é tão absurda que a gente começa a se questionar sobre a própria felicidade. Parece que todo mundo tem a vida perfeita menos você. Quem nunca?
Até parece que ninguém tem dívidas, ninguém passa perrengue no casamento, ninguém acorda com o pé esquerdo. No mínimo uma reclamaçãozinha sobre o tempo, o trãnsito,  a gasolina que está cara ou o dólar que subiu. Mas problemas da vida real, raro por aí, É o que ao menos, parece. Mas a questão é que algo  ficou martelando por dias na minha cabeça e volta e meia eu me perguntava:  o que realmente é ser feliz?

É bom compartilhar. É bom curtir. Não vejo nenhum problema nisso.
Mas cheguei a conclusão de que a felicidade está nas coisas que a gente não conta. Que a gente guarda dentro do coração a sete chaves porque é precioso demais pra banalizar.

Felicidade não está nas festas que você frequenta, nem os restaurantes que você vai. Felicidade não está em quantos países você conheceu ou quantos carros estão estacionados na sua garagem.
Felicidade mesmo, é o que a gente não conta pra qualquer um. É o que só a gente viveu.  É o que a gente só pode dizer pra quem nos quer bem.
Felicidade não se encontra em fotografias, se encontra na memória da gente que  nos faz querer voltar no tempo só pra sentir tudo aquilo outra vez .
Felicidade é em mesmo a tempos de vacas magras, você ser capaz de ser feliz com o que tem;

Quem diria? Felicidade é poder encontrar a felicidade onde você nem imaginou que ela estava.

Me diz então, o que é realmente ser feliz? Felicidade não é o que a gente mostra , é aquilo que a gente não pode contar!
É aquele papo tão bobo com a sua melhor amiga que se fosse exposto, as pessoas iam achar que você tem problemas psiquiátricos.
Felicidade mesmo é quando você teve aquele arranca-rabo com seu marido e antes de dormir ele olha pra você e diz: “Mulher, você é um porre. Mas eu te amo tanto.

Felicidade é aquele abraço que nos dá segurança pra ir além. Felicidade é aquilo que acontece em quatro paredes.

Repito: A felicidade esta nas coisas que a gente não conta.

“Quem é feliz não conta, não espalha, não grita aos quatro cantos. Quem é feliz, satisfaze-se por ser. E sabe que felicidade anda coladinha na inveja. Quem é feliz não precisa provar nada, simplesmente é. As pessoas felizes demais nunca me passaram confiança. Essa coisa de que a vida é uma festa e não existe nada errado, não me brilha aos olhos. Feliz é quem conhece o lado ruim e o respeita. Feliz é quem já foi infeliz. Somente quem já foi infeliz pode entender que a tristeza traz um punhado muito bom de aprendizados. O oba-oba de quem nunca se deixou entristecer não serve na minha vida. Felicidade não é sobre quem grita mais alto; é sobre quem sorri mais fundo.”

Camila Costa 

Retrô dos vinte e quatro.

Quando a gente é criança, sempre imagina como será a sua vida aos vinte e quatro. Sempre fui uma criança idealizadora.
Bem, as coisas não saíram exatamente como eu imaginava. Mas entre os meus planos e os de Deus, a vida foi passando ( como um piscar de olhos) e aprendi a escolher os Dele.
Aprendi a esperar. Porque tudo, definitivamente tudo, passa. E lá na frente, a gente vai entender o motivo de estarmos passando pelo hoje.
E, aos pouquinhos consegui compreender que no fim, tudo se encaixa. Como um quebra-cabeça de 32.000 peças.
Tudo aquilo que eu não tive foi simplesmente porque Ele tinha algo melhor.
E depois que entendi isso, aprendi a ser mais grata.  Gratidão é o maior presente que eu recebi Dele. Sou grata pela minha família, pela família que eu irei construir, pelos amigos fiéis , pelo meu emprego e por todos aqueles que torcem por mim.

Aprendi a dar valor pelas minhas escolhas. Elas tem o poder de me levar a um lugar alto, assim como tem o poder de me destruir.
Aprendi a pegar as experiências ruins e vesti-las de lição. Aprendi a valorizar mais quem me ama do que me importar com aqueles que não gostam tanto de mim por algum motivo qualquer.
Embora tenhamos tantas decepções durante a vida, nunca deixei de acreditar e amar as pessoas. E de levantar. Quantas vezes for necessário. Nunca deixei de sonhar.
Aos vinte e quatro já consigo conhecer um pouquinho mais de mim. E a conhecer o meu semelhante acima de tudo.
Ao vinte e quatro, a sensação de estar realizada é muito pouco.

“Eu sou como um vento passageiro
Que aparece e vai embora
Como onda no oceano
Assim como o vapor
E ainda escutas quando eu chamo
Me sustentas quando eu clamo
Me dizendo quem eu sou.”

http://www.youtube.com/watch?v=CPtdLfd2QAM

 

Faz muito tempo que eu não escrevo nada (…)

Depois de perceber que o ano corre em direção á linha de chegada, acenando feito uma criança para enfim dar tchau, parei pra fazer uma das coisas que eu mais gosto de fazer : Escrever.
Agora, neste exato momento a página em branco me obriga a puxar qualquer palavra e lentamente, as frases vão se formando dentro da “cachola” e as digito letra por letra, palavra por palavra.
A falta de prática quando deixamos de escrever por um tempo é a mesma sensação de quando ficamos um bom tempo sem exercicio fisico. Nos sentimos ‘enferrujadas’. 
Só somos realmente bons no que fazemos com frequência.
E faz muito tempo que eu não escrevo nada. Nem sobre mim, nem sobre o que eu penso, muito menos do que eu vivo.
Mas hoje eu tive vontade, hoje eu quis. Quis tentar colocar aqui toda a experiência que este ano 2012 me proporcionou.Mesmo sabendo que não vai dar. Nem se eu fosse Quintana, Fernando Veríssimo ou então a preferida Marthinha.
Tem coisas que foram feitas pra gente sentir, não pra descrever, explicar ou mostrar pros outros.
Mas depois da onda do facebook, eu sinto mesmo uma necessidade enorme de ‘compartilhar’ tudo que eu acho que os outros possam gostar.

E por onde eu começo? Pela amiga que não era digna deste mundo e foi mais cedo morar no céu? Pelas surpresas boas ou pelas ruins? Pelas histórias que eu ouvi que me fizeram mudar drásticamente meu modo de ver a vida? Pela vida que eu reinvento (e agradeço) toda vez que amanhece? Pelas pessoas que são escolhidas a dedo pelo cara lá de cima pra poder fazer meu mundo mais feliz? Pelo filho que a cada dia cresce de um modo assustador? Pelas pessoas que foram ou pelas que ficaram? Por onde, meu Deus? 
Ta aí, já sei por onde começar: Por Deus.
Porque se eu ainda estou aqui, é porque Ele continua tendo planos pra mim. Porque quando eu o conheci de verdade, não apenas só de ouvir falar, que tudo mudou. E apesar do mundo estar um caos completo, eu ainda encontro refúgio nos braços dele. É por ele que eu tenho esperança.
É só ele que me fortalece, que me surpreende, que me capacita,  que me ensina a perdoar e amar incondicionalmente, que me responde no silêncio, que me faz companhia na solidão,  que entende os meus anseios e medos, que me dá muito mais do que eu mereço, que me ensina a ter uma fé quase que palpável.

Um Deus que eu não vejo, mas que eu sinto sua presença mais do que qualquer outra pessoa que eu consiga ver.
Um Deus que me chama pelo nome. Um Deus que se fortalece nas minhas fraquezas, que me faz ser sensível e que me faz sentir amada.
Se eu tenho algo pra dizer pra você que me lê, é que você precisa ter essa experiência. Você precisa ter um encontro com o criador do céus e da terra. Um Deus que perdoa mas que também é justo. Por mais que ele permita que você passe pelas consequências dos seus erros, ele promete estar junto contigo nisso tudo.
Depois desse maravilhoso encontro, tudo muda. Nada consegue ser igual. N-a-d-a, definitivamente nada consegue continuar a mesma coisa.  Porque Ele transforma o que era bom, melhor ainda, e se não existe? Ele torna a existência.
Se teu primeiro estado foi pequeno, ele promete te dar o fim que você desejar.
Mas primeiro, deseje conhecê-lo.

Deus sempre está por perto. Tão perto quanto dezembro.

Todo início de setembro.

Agosto já está no final e embora todos digam que agosto sempre demora, este ano passou correndo. Quase nem vi.
Já vem chegando mais um aniversário e porque não escrever?

Todo início de setembro bate a minha porta, como uma brisa . Uma brisa leve.
Sinto que em um piscar de olhos, vou me olhar no espelho e achar as primeiras rugas.E  me espanto! Nem se quer passei na casa dos 30 e quanta história pra contar,quanta água ainda há de rolar,quantas vezes eu já quis parar o mundo pra descer. Quantas vezes quis voltar pra dançar!
Quanto mais eu cresço (pros lados) mais entendo que as pessoas sempre vão ter uma visão turva de quem realmente a gente é.  Sempre pareceremos mais perfeitos do que  somos de verdade ou mais imperfeitos do que o comum.
Aos poucos, a vida me ensinou que se o mundo fosse só de gente com boa intenção, ninguém seria reconhecido.
Que amizades de verdade, são aquelas em que podemos falar quem nós somos sem medo de sermos mal interpretados.    ( Defeito ou qualidade eu não sei, mas a gente segue o barco  porque  tem mais gente pra ajudar a remar!)
Que o certo mesmo é fazermos sempre, sem esperarmos nada em troca.
Mas quem resiste a expectativa?  O ser humano é o ser que mais tem expectativas com T-U-D-O. Com os outros, com si mesmo, com o presente, com o futuro, com a vida e até com a morte.
E quanto mais o tempo passa mais eu vejo que eu não sei tudo. Aliás, não sei nada. Muita pouca coisa perdurou até aqui. Minha família por exemplo, quanto mais o tempo passa, eu mais os admiro. E mais sinto falta. Sinto falta até daqueles detalhes bobos que me deixavam maluca há uns tempos atrás. Mas se quer saber, é por isso que eles são tão especiais pois é isso que os fazem ser quem são.
Quem me conhece sabe, sou moça de poucos amigos. Mas estes  poucos ocupam um lugar tão grande no meu coração que vão durar pra vida toda. Mesmo que a gente não se veja por anos, mesmo que a gente não se fale tanto quanto gostaria, eles estarão sempre nas minhas orações.
Muita coisa eu deixei escapar, muita coisa me deixou porque precisava sair do caminho pra que e pudesse seguir em frente.

Sabe, havia um tempo em que eu achava que a vida nunca mais iria me surpreender. Quanto engano!
E pensar que ainda há muuuito mais que isso. Que há uma vida inteira para eu aprender e desbravar por aí,  afinal:

You only live once.

O melhor trabalho do mundo.

O trabalho mais árduo e mais valioso do mundo é o de ser mãe.
Como nós, mulheres, seres tão imperfeitos podemos gerar um filho ? E ensiná-lo o caminho certo pra trilhar? Deus nos deu uma missão dificílima. Mãe nunca irá fazer sempre o melhor para os seus pimpolhos, mas certamente faz o melhor que pode.
Quer emoção? Experimente ouvir o primeiro choro de um bebê durante um parto.
Quer saber o significado da palavra entrega? Converse com uma mãe e pergunte como ela mudou depois de ter um filho.

Quer adrenalina? Pule de pára-quedas, bung jump. Qualquer esporte radical vale.
Mas se você quer adrenalina pura mesmo pra vida toda, experimente ser mãe.

Mulheres: Merecedoras de um dia internacional.

Fala sério. Nós, mulheres, somos mais do que merecedoras de um dia internacional.
A história da data eu não sabia, então fui procurar.

Há 155 anos, uns grupos de operárias de uma fábrica de tecidos reivindicaram seus direitos e a manifestação foi reprimida com tamanha violência que elas foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada e todas morreram carbonizadas.
Triste saber que minhas antepassadas sofreram por um direito que eu já nasci tendo.

Não sei quem foi que queimou o sutiã, só sei que nasci sabendo que exerceria o posto de profissional, mãe, esposa, filha, dona de casa  ( Não necessariamente nesta ordem).

E tudo praticamente ao mesmo tempo, e teria que dar conta de ser mulher e menina, ter uma atitude madura, mas sem esquecer-me  da essência frágil que existe em mim. Sorte minha é que eu tive exemplos ótimos por perto.

Arranjar tempo para fazer as compras da casa, fazer a janta para o filho, dar atenção ao marido e ainda assim: Ter tempo para ser mulherzinha. Com direito a esmaltes, roupas novas no guarda roupa, muitos sapatos, e cremes para os pés, para o corpo, para o rosto, para o cabelo, para os lábios, para as gorduras localizadas e para todo o resto.

Ser mulher não é fácil, confessamos e reclamamos. Somos difíceis de compreensão humana, temos problemas sérios com os hormônios, mas se tem algo que realmente soubemos fazer é fazer da vida, uma felicidade nos detalhes.

Somos as centenas cores de batom, de esmaltes, a quantidade enorme de marca de maquiagens, sombras, brincos. Tudo harmoniosamente bem para que fiquemos o que já somos: Lindas.
Aposto que você já ouviu que você fica linda sem maquiagem, com aquele pijama de florzinha que você tem desde os 15 anos e já está até desbotado.

Mas como não estamos satisfeitas, almejamos sempre mais. E é por isso que chegamos onde chegamos. E ainda queremos mais. E lemos livros, fazemos mais do que nossos braços podem carregar, estamos sempre a procura de melhorar, nunca estamos satisfeitas com o nosso corpo.

Ser mulher é dose. Mas de uma coisa, tenho certeza: Homem nenhum vai saber a felicidade que é em acertar naquele creme pra rugas (eu ainda não as tenho, mas começo a ter só de pensar nelas ) , a felicidade de ganhar flores de quem se ama. Homem nenhum vai entender a irritação nos dias da TPM, de como a chuva pode estragar com o nosso cabelo e o nosso humor, de como somos doidas.E de como é bom termos amigas doidas para podermos compartilhar a ‘loucurices’. Somos fortes, corajosas, destemidas e ousadas.

Sexo frágil que nada! Quero ver homem depilar a virilha com cera quente, fazer procedimentos estéticos com agulhas, sentir cólicas (sem falar  nas dores de parto).

Internacionalmente merecedoras de mimos, presentes, chocolates e abraços hoje e sempre,geramos vidas em nosso ventre. E fizemos a vida valer a pena.
Parabéns a todas nós.

Pensamento interno:
Será que o chefe não dá dispensa hoje não?

menina dos olhos.

“Mimada por Ele, amada por Ele, assim sou eu.
Ele é meu Pai, e pra Ele, eu vou ser pra sempre uma menina.
Isso não quer dizer que eu posso agir pra sempre como uma menina. Ele quer que eu cresça. Quer que eu vire mulher, aja como tal.
Mas mesmo assim, é com Ele que eu choro feito criança, é pra Ele que eu viro menina mimada e sou amada por ele.
Ele não quer que eu fique triste, ele me dá o seu colo pra que eu possa descansar.
Ele está lá sempre que eu preciso. Nele eu posso confiar.
Ele me fez, me criou e meu comprou com o precioso preço do seu sangue.Ele tem sonhos pra mim. Ele me guarda debaixo da sombra de Suas asas.
Maravilhas ele vai fazer, não porque eu sou eu, mas porque agora, eu sou Dele.
Eu sou a menina dos olhos de Deus.”

Mais do que um direito de escolha.

Estive pensando..Ter amigos é um direito de escolha.
A gente não pode escolher quem serão nossos pais, em que país nasceremos, o nosso sexo…Mas amigos são as  escolhas de cada um.

Ninguém nos obriga a sermos amigos, nem podemos pagar para o outro ser nosso amigo.Somos amigos porque temos algo em comum, porque não temos nada em comum, somos amigos porque convivemos , porque gostamos de ‘primeira’  daquela pessoa. Somos amigos porque o raro sentimento da amizade abrange um sentimento mais do que bonito: Raro, ultimamente. Ter amigos significa não ter preconceito. É dizer quem é seu amigo e falar também , quem você é.
Chamar alguém de amigo é amar aquela pessoa mesmo depois de conhecer seus defeitos e limitações. Eu falo daquela amizade que passa da superficialidade. Em tempos onde as pessoas não confiam mais nas outras, ter UM amigo que for, já é um enorme privilégio.

Amigo não é pra se guardar do lado esquerdo do peito. Amigo é coisa pra se amar e deixá-lo saber.  É dar uma vigésima chance. Guardo sim, as histórias e fotos que eu tenho com meus amigos, mas peco quando esqueço de mostrá-los o quanto são importantes.
Deve ser por isso que muitos amigos acabam magoando uns aos outros e as amizades acabam. Porque quanto maior o amor, maior a expectativa. E em algum momento da vida, não demos a atenção suficente, carinho suficiente, o cuidado suficiente. Todo nobre sentimento necessita de um cuidado especial.

Já dizia o poeta Vinícius de Moraes , que a gente não faz amigos:  reconhece-os.
Os virtuais, os de infância, os velhos, os novos, os que sobrevivem à distância: Eu os reconheci.
E por ter os reconhecido, hoje eles me conhecem , sabem do que eu sou capaz, torcem para que eu vença na vida , perdoam quando eu erro e esperam que daqui alguns anos eu possa lembrar não apenas de seus nomes, mas da enorme felicidade que eu sinto por tê-los por perto. Todos. Dentro do coração.

Entre um “obrigada” e outro: Um texto.

Sobre as coisas que eu deveria lembrar,não apenas hoje, mas todos os dias.

A primeira festa que fizeram pra mim, foi quando eu nasci. Eu não me lembro.Mas sei que a partir deste dia, todo o ano, as pessoas comemoram e desejam felicidades. Primeiro dia. Três meses antes do final do ano.

Há alguns anos atrás, fazer aniversário soava como contagem regressiva para mim. Não somava anos de vida, diminuía-os.

Aniversário é sim uma contagem regressiva, porém é também um aprendizado a cada ano que passa.

Aniversário  serve para que eu aprenda a ser grata. Grata pela vida que tenho, pela família que tenho, pelos amigos que me amam apesar de conhecerem de perto meus defeitos.

Engraçado. A vida deveria nos ensinar isso, mas no fundo, deixa apenas lição. Amar as pessoas como se não houvesse amanhã.

Além de ganhar presentes, é importante lembrar de que mais importante mesmo são as pessoas. Ser presente na vida das pessoas. Fisicamente ou não.

Eu não sei quantos anos a mais Deus vai permitir que eu comemore. O que eu posso é fazer com que a cada ano, eu tenha mais motivos e razões por ter nascido.